' xmlns:og='http://opengraphprotocol.org/schema/'> Keep Camy

15 junho 2016

Deserto do Atacama: Lagunas Altiplânicas, Piedras Rojas e Laguna Chaxa

E hoje começa mais um relato da minha viagem ao Deserto do Atacama! (Cê já viu o primeiro? Clica aqui). Dessa vez vou falar do melhor passeio de todos que superou minhas expectativas - e olha que eram altas! Hoje é dia de Lagunas Altiplânicas + Piedras Rojas. Vou falar também da Laguna Chaxa mas essa tem um feedback importante :) Vem ler e se encantar por esse lugar <3

Alerta: muitas fotos (aconselho ver tudo)

Lagunas Altiplânicas aka melhor parte da viagem 
Foram 2h dentro da van até chegar ao passeio que eu mais queria fazer. A paisagem pelo caminho já dava uma palhinha do que estava por vir. Papai do Céu colaborou e não tive nenhum mal-estar e pude aproveitar toda a beleza e surrealidade que estavam me aguardando. Nossa primeira parada estava a 4.200 metros de altitude: Lagunas Altiplânicas.

As Lagunas Altiplânicas ficam a aproximadamente 115km de San Pedro de Atacama e se encontram dentro da Reserva Nacional Los Flamencos. É preciso pagar uma taxa de $3.000 para entrar na reserva. O carro nos leva até lá e depois caminhamos cerca de 2 minutos até nos depararmos com a primeira laguna, a Laguna Miscanti

Neve, laguna cristalina e céu azul ♥
A laguna reflete o tanto de vulcão que há em volta. Se a gente já perde o fôlego vendo as fotos que mais parecem uma pintura, imagina vendo tudo isso ao vivo e a cores? Dá vontade de ficar ali o dia inteiro admirando! Mas como as lembranças na memória não são suficientes, eu tive que tirar muita foto e é por isso que esse post tá com foto pra dedéu hehe

As luvas deduram o frio de rachar
Companheiro de aventuras ♥
Mais 3 minutos de caminhada e chegamos à laguna vizinha: a Laguna Miñiques, que recebe água da Miscanti por meio de um canal subterrâneo. É bem menor que a Miscanti e também tem a sua beleza, mas não se compara à vizinha.



Foi de frente para a Miñiques que tomamos o café da manhã. No cardápio tinha bolo, cookies, sucos, espetinho de frutas, leite, café, torradas, pão de forma e queijo. Bem servido, né? Aproveitamos o momento pra conversar com o guia.

 Papo vai, papo vem e a gente descobre que ele virá ao Brasil em breve fazer um mochilão e passará aqui por Cabo Frio, Búzios e cidades próximas e que fará tudo de carro. Nos contou também que tem um amigo paulista que fez a América do Sul de bicicleta em cerca de 3 meses. Haja coragem e espírito aventureiro!

Piedras Rojas 
De lá seguimos para a parte mais esperada da viagem: Piedras Rojas. Seguimos por mais aproximadamente 1h15 de estrada (asfaltada, tá?) e chegamos ao destino! 

Piedras Rojas nada mais é que pedras vermelhas e foi dado esse nome porque no local tem pedras de coloração avermelhada. O local é de encher os olhos! O contraste do céu azul com as pedras avermelhadas, a lagoa num tom esverdeado e, pra minha sorte e alegria, um monte de nuvens branquinhas no céu para dar ainda mais a sensação de estar dentro de uma pintura! Eu só agradecia a Deus pelo privilégio de estar ali! 

Cara, olha esse lugar!!! 
 Chegamos e vimos um monte de geleiras/neve no chão! Foi a primeira vez que tive contato com neve e brinquei igual criança.


Descemos para chegar mais perto do local. Vi a galera colocando as mãos na água mas estava muito frio, muito vento e quase insuportável ficar lá então não me arrisquei em tocar a água também, mas me arrependi em não ter tido esse maior contato com o local.

Desafiando a altitude e torcendo pra não ficar enjoadinha

FRRRRRRRRRRRRRRRRRIO
Oia o outro bobão saltando


As pedras de coloração avermelhada que dão nome ao local
A pequena - e bela - laguna
Lá estava bem frio porque venta muito, então vá bem agasalhadinho e de preferência com um corta-vento. Eu subestimei e não comprei, acabei tendo que me proteger de outras formas. 

Não queria sair de lá mas infelizmente tudo que é bom dura pouco e a fome estava batendo. Tínhamos mais 1h30 pela frente até chegar no povoado de Socaire, onde almoçaríamos. Não tirei fotos por lá e tô me odiando por isso. Eu estava com tanta fome e cansaço que só queria comer e sentar para descansar. 

Após o almoço seguimos para a Laguna Chaxa e só vou colocar duas fotos porque achei sem graçona. Levamos um tempão para chegar lá e todos estavam visivelmente cansados. Pagamos a entrada de $2.000 na reserva e se eu soubesse teria ficado dentro do carro hehe Não curti o local e acho que as agências deveriam tirar do roteiro pois é um local distante com pouco atrativo.


Já estava calor aí e tirei as camadas

BÔNUS: Laguna Tuyajto 
Essa laguna não está inclusa no pacote das agências, mas o nosso guia disse que não poderíamos sair do Atacama sem conhecer a Laguna Tuyajto, a preferida dele. É bem grande e bonita, mas venta D-E-M-A-I-S. Achei parecida com a laguna de Piedras Rojas :) 


Enfim, o fim do post hehehe grande, né? Tentei não colocar muitas fotos mas fica difícil! Eu amei esse tour! É um dos tours mais completos do Atacama, começa bem cedo (por volta de 7h as vans começam a buscar os turistas) e dura um dia inteiro. Lembro que cheguei ao hostel por volta de 20h. É cansativo e tem um custo "alto", mas vale cada centavinho e cansaço. Lembrando que nem todas as agências fazem as Piedras Rojas então certifique-se de que ele está incluso. 

É um tour indispensável e que eu recomendo demais! Se eu tivesse que escolher apenas um tour pra fazer no Atacama, seria esse sem sombra de dúvidas. Acho que pelas fotos vocês conseguem ver que pagar R$ 195 por um dia inteiro de paisagens surreais é bem pouco. 


INFOS |
Duração: 7h às 20h
Valor: $30.000 + $5.000 entrada (aprox R$ 195)
Agência: Incanorth Tours 
Site: clica aqui 
Lanche: café da manhã e almoço (deliciosos, por sinal)
Nota do tour: 9! Achei a Laguna Chaxa sem graça e dispensável, principalmente por ter que pagar entrada só pra ver alguns flamingos de longe.
Não pode esquecer: muita água, soro fisiológico, protetor solar, sapato fechado, luvas, algo para proteger o nariz, corta-vento (se possível) ou casaco (faz frio pra caramba).

Espero que vocês tenham gostado! Me respondam qual foi a parada do passeio que vocês mais gostaram! Se ficou alguma dúvida, é só perguntar nos comentários que eu respondo. No próximo post eu falarei sobre os Geysers del Tatio :)

11 junho 2016

Deserto do Atacama: a chegada e o Valle de la Luna (com gastos)

Olha só quem apareceu depois daquele sumiço repentino que rola sempre... Mas eu voltei e trouxe comigo o relato da minha viagem ao Chile que aconteceu entre os dias 17 e 27 de Maio e incluiu Deserto do Atacama e Santiago, nessa ordem. Para não ficar um post gigante, eu vou dividir em algumas postagens: para cada tour, um post contendo fotos, infos sobre o local, gastos e feedback pra agência. Talvez eu inclua dois tours num post só. O relato para Santiago será feito separadamente pra não confundir, tá bem? :) 

Aeroporto de Calama
xxxxx
Para chegar a San Pedro de Atacama eu voei do Rio de Janeiro para Santiago e de Santiago para Calama, que é o aeroporto mais próximo de SPA. Foi minha primeira viagem de avião e infelizmente meu corpo num guentou a mudança brusca de altitude e deu piti quando pousei em Calama. O resultado foi uma equipe de médicos e funcionários me abanando e medindo pressão e uma visita à uma clínica particular de Calama. A LAN (agora Latam) providenciou um táxi e uma funcionária para me acompanhar até a clínica (Ruth, obrigada ) e lá eu tomei medicamento por soro na veia. 3 furadas, 25 minutos e uma  conta de "apenas" $106.800 pesos chilenos, aproximadamente R$ 600 (!!!!). Mas para a minha felicidade e alívio, a LAN cobriu $100.000 pelo seguro-passageiro deles (DEUS É PAI) e eu só precisei pagar $6.800 que dá mazomenos R$ 40. Uffa! Ao menos o mal de altitude passou rapidinho e pude aproveitar os 4 dias que viriam. Deus é pai! 

Mas por que eu falei disso logo no começo?
Porque eu preciso que vocês saibam e entendam a importância de um seguro-viagem internacional. Eu não precisei acionar o meu porque a LAN cobriu, mas se fosse um mal estar fora do voo eu precisaria usar. É imprescindível! Você está em outro país onde a saúde funciona de forma diferente e dificilmente terá acesso ao sistema público de saúde (se houver). A gente nunca sabe o que pode acontecer. Uma dor de dente, um escorregão no banheiro, uma gripe forte ou um mal-estar como o meu. É bom ter essa segurança, amiguinhos :)

INFOS+
Rio de Janeiro > Santiago: R$ 887 com taxas
Santiago > Calama: R$ 450 com taxas
Seguro-viagem Porto Seguro: R$ 120.
Transfer Calama > SPA: $20.000 CLP ida e volta (aprox R$ 110 por pessoa)
Vou confessar que eu não tirei muitas fotos. O tempo de visitação nos locais era curto e não dava pra eu gastá-lo todo fotografando, então eu preferi passar mais tempo curtindo porque foi pra isso que eu fui pra lá, né nom? Colocarei duas ou três aqui de cada atração, mais fotos vejam no meu Facebook.

Valle de la Luna 
dia 01

Euzinha, o valle e as cores da Cordilheira dos Andes ao fundo <3
 É basicamente o passeio de estreia pra todo mundo devido à proximidade - cerca de 20 minutos de carro - e possibilidade de aclimatação gradativa da altitude. O nome é este porque o local lembra bastante a superfície da Lua e se você quiser saber mais sobre, dá uma Googlada aí porque sou péssima como guia e nem prestei atenção na guia da agência (tava prestando atenção no local, sorry hehehehe). É bem bonito e imenso, não é um local de deixar os queixos caídos porque é uma paisagem constante na estrada de acesso à San Pedro, mas não tem como ir ao Atacama e não conhecer o Valle de la Luna, é parada obrigatória!

Vulcão Licancabur por toda parte ♥
Neste tour não passamos pelo Valle de la Muerte (ou Marte que pra mim é o que faz sentido) porque, segundo a agência, é apenas um ponto de parada que não há muito o que ver e tomaria mais tempo ainda do tour e boa parte das agências deixaram de fazer - e confirmei a info com coleguinhas que estavam com outras agências. Também não passamos pela gruta famosa e eu agradeci porque tenho pavor de lugar escuro e fechado!

Meu boy e um formigueiro de humanos no fundo esquerdo

As Três Marias
Essas Três Marias é dispensável, as agências só param porque fica no caminho. É uma escultura formada pela natureza e alguém muito criativo enxergou as Três Marias ali. Eu confesso que me esforcei mas não consegui enxergar nadica. Os guias contam que a terceira maria está incompleta pois um turista subiu nela para tirar foto e acabou cedendo parte da formação. Não sejam esse tipo de turista, beleza?


Essa é a famosa Pedra do Coyote, onde todos apreciam o pôr do sol e as cores da cordilheira. A fila para fotos estava grande e o sol se pondo rápido. Quem chegou depois já não conseguia mais. Então, a menos que você queira muito sentar e  fotografar na pedra, eu recomendo assistir  de outra pedra que esteja mais vazia. Eu fiz isso depois :)

INFOS | Valle de la Luna 
Duração: 15h às 19h
Valor: $10.000 + $3.000 entrada (aprox R$ 75)
Agência: Incanorth Tours 
Site: clica aqui 
Lanche: tem não (leve algo pra comer)
Nota do tour: 8! Pecou apenas pelo tempo de apreciação de cada ponto de parada que era de 5 a 15 minutos. De resto, tudo ótimo!
Não pode esquecer: muita água, soro fisiológico (é muito seco!), protetor solar, sapato fechado e casaco.

DICA DE AMIGA: gente, lá é seco demais! Soro fisiológico e água não podiam faltar. O nariz sangra, arde, a pele resseca. Vi a galerinha sofrendo reclamando de queimação no nariz cada vez que respiravam (e arde mesmo!). Outra coisa: sapato velho! Pegue o tênis/coturno mais velho que cê tem e use. É terra pra caramba, vai entrar areia na meia, vai sujar o calçado to-di-nho de poeira e terra. Por último: prepare-se pra andar porque tem que subir algumas dunas e como toda duna o solo é mole e cansa as pernas. Eu tava quase pedindo arrego!


E é com esse contraste de terra + céu que eu me despeço por hoje. Tentei resumir ao máximo mas cês sabem como eu falo demais, né? Quis dar o máximo de info possível. Espero que tenham gostado! Se ficou alguma dúvida é só perguntar, flw? Beijos! :**

Instagram  ••  Facebook

© Keep Camy
Maira Gall